fbpx

Sexualidade! 4 ideias erradas e mitos que deve conhecer (para poder esquecer)!

Quando chegamos ao tema da sexualidade, temos por vezes ideias feitas. Mas algumas devem ser desfeitas.

1 — A falta de libido é uma característica de certas mulheres. ERRADO!

Na sexualidade, a falta de libido afeta agudamente cerca de 10% das mulheres. Atinge, de alguma forma, uma percentagem bastante superior, com diferentes graus de intensidade. A falta de libido resulta, muitas vezes, de uma história de traumas, medos ou abusos. Surge de um sentimento de inadequação, de vergonha ou de culpa para com o próprio corpo. Ultrapassar este problema pode começar por superar traumas. Isto acontece num processo de mudança emocional.

É provável, também, que numa relação pobre em comunicação e cumplicidade, os problemas relacionais ditem a falta de libido. As mulheres necessitam de um envolvimento, que os parceiros com frequência não lhes dão.

Esther Perel fala em que o próximo orgasmo feminino começa no final do orgasmo anterior e vive como uma sugestão sempre presente de que um pequeno olhar, toque, texto ou brincadeira pode levar a um pouco mais.

Assim, na maior parte dos casos, para as mulheres os preliminares são um must have e não um bónus. Porque ajudam o corpo a preparar-se. Porque facilitam a descontração e as sensações a ficarem no tom certo. É como pintar um quadro antes da exposição

Uma conversa franca, confiante e bem humorada, por exemplo, pode levar os homens mais apressados a aprender o prazer de uma massagem. Eles podem passar a gostar de trocar palavras sussurradas. Por que não beijos em todo o lado?

2 — Dores na relação são normais. ERRADO!

As dores na relação resultam, sem dúvida, de muitos fatores. Entre eles estão histórias de abuso e de trauma, que se refletem na sexualidade. E, é claro, os sentimentos que o trauma vai produzir. O medo, por exemplo, mas também a culpa e a vergonha. Os problemas emocionais resultantes de más experiências. A falta de lubrificação por ausência de preliminares. Aenopausa. 

Todos são ultrapassáveis. Mesmo problemas graves, como o vaginismo, podem ser tratados.

3 — Sexo implica penetração. ERRADO!

Afinal, apenas 20% das mulheres atingem o orgasmo só com penetração. Os estudos de sexologia mostram uma verdade que as mulheres bem conhecem: a excitação é maior com beijos, estimulação genital e sexo oral do que com a penetração propriamente dita.

Assim, se a comunicação com o parceiro for boa, os homens podem facilmente aderir a relações de melhor qualidade. Relações que não incluam apenas, ou cheguem a prescindir de penetração.

4 — O orgasmo é o objetivo da relação. ERRADO!

Ter apenas o orgasmo em mente é meio caminho andado para que ele não aconteça. Essa expetativa cria ansiedade e stress no “desempenho”, em vez de usufruir descontraidamente o momento. Para os homens ele é mais fácil de atingir. Para as mulheres, chegar lá não é tão linear. Na sexualidade, uma boa comunicação é fundamental. Porque cada um dos parceiros pode aprender a estimular o outro. Então, os dois vão apreciar as sensações que vão acontecendo.

Segurança, tranquilidade, calma, tempo, confiança e comunicação fazem milagres. Já agora o riso também.

O objetivo da relação é a intimidade, a alegria e o prazer. O orgasmo é, portanto, a consequência.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.