fbpx
O prazer feminino

O prazer feminino é um direito negado pelo trauma.

O trauma causa danos à vida sexual. Para muitas mulheres, o trauma e os abusos no seu passado continuam a interferir com o prazer feminino na intimidade.

O prazer feminino é algo único e mágico. Porque leva as mulheres (mas também os homens) a sentimentos extraordinários. Porque provoca sentimentos de liberdade, prazer, ligação, intimidade. Acima de tudo, porque cria emoções de encontro profundo consigo e com o outro.

Mas a sexualidade também pode ser uma experiência traumática. Na verdade, ela significa muitas vezes uma vivência de abuso, de violência, de violação, estupro, e outros abusos. É também na sexualidade que, com frequência, se encontra a quebra de confiança, a degradação e a negação da intimidade.

Começamos finalmente a enfrentar o trauma, o abuso, os bloqueios e os medos na vida sexual. É ótimo que isso aconteça, porque uma história de abuso sexual perturba, de facto, muitas facetas da nossa identidade. Sentimentos de inferioridade, de culpa, vergonha, medo e ansiedade, acabam, afinal, por ficar entranhados na personalidade. Muitas mulheres sentem-se, assim, angustiadas em relação ao sexo. Aliás, é possível que se sintam mesmo ansiosas só com a ideia de falar sobre sexo.

Como superar os traumas, os abusos e as más experiências sofridas? Como passar a ver a sexualidade e o erotismo enquanto algo de libertador, alegre, confiante e prazeroso?

A terapia pode ajudar muitas pessoas. Existe um caminho para a cura e a reparação emocional e sexual. Porque uma das finalidades é ter uma vida sexual saudável. Quem passou por trauma e abuso sexual precisa de superar os danos do passado. Deste modo, as mulheres podem e devem construir novos modelos de sexualidade. Modelos que sejam seus, baseados no prazer feminino e na escolha. Expressões de auto-respeito e de compromisso com a intimidade emocional.

Falar honestamente sobre o que nos dói é uma atitude positiva. Já não pode ser considerado um tabu conversar sobre os problemas. Como sociedade, finalmente começamos a enfrentar os factos sobre a sexualidade e o prazer feminino.

Novas informações e novas ideias  ajudam a mudar as mentalidades. Com efeito, a alteração nas atitudes sociais sobre o trauma e o abuso estão a abrir os olhos a muitas mulheres. Isso pode levar tempo. Mas é possível encontrar uma nova consciência. E desta forma dar nome ao que foi abuso sexual no seu passado. Em número crescente, muitas mulheres estão a dar um passo em frente e a dizer: “Sim, isso aconteceu comigo também.” 

Como nos diz Esther Perel:

Hoje, a nossa sexualidade é um projecto pessoal aberto; faz parte de quem somos, da nossa identidade identidade. Já não é apenas algo que fazemos.

Sofreu trauma ou abuso? Sente bloqueios, dificuldades ou medos nas suas relações?

Está na altura de começar a mudar! Comece a sua metamorfose íntima!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.